A representação do imaginário infantil nas obras de Monteiro Lobato e Gabriel García Márquez

Palavras-chave: Imaginário, Devaneio, Monteiro Lobato, Gabriel García Márquez

Resumo

Neste trabalho, objetiva-se desenvolver uma análise comparativa entre a obra ‘Negrinha’ de Monteiro Lobato e ‘A luz é como a água’ de Gabriel García Márquez. Para tanto, foi analisado de que maneira a criança fantasia, devaneia e imagina, quando seu direito a brincar e se ludibriar são usurpados. Em ambos os contos podemos perceber que a condição de ser criança lhes é tomada. No conto ‘Negrinha’, a pequena órfã é escravizada, sofre maus tratos, sendo submetida a violências físicas e psicológicas. No conto ‘A luz é como a água’, as crianças são isoladas do mundo, no apartamento do quinto andar, número 47. Por suas histórias, se considera que as crianças se valem do imaginário para acalentarem suas frustrações e angústias com a vida cotidiana.

Como Citar
Dill, E., & Ghaziri, S. M. (2018). A representação do imaginário infantil nas obras de Monteiro Lobato e Gabriel García Márquez. Cadernos De Literatura Comparada, (38), 363-374. Obtido de http://ilc-cadernos.com/index.php/cadernos/article/view/492