Como se (des)faz um armário português

Palavras-chave: António Nobre, Mário Cláudio, homofobia, armário, homossexualidade, literatura

Resumo

A partir de uma leitura diacrónica da recepção do , de António Nobre, tentaremos demonstrar como a crítica praticou um verdadeiro “closeting”, tanto da obra quanto do autor. Embora esse branqueamento se possa entender tendo em conta os tabus ligados à sexualidade durante o Estado Novo, o armário continuará muito tempo depois, inclusive por parte de um dos maiores críticos do poeta, o escritor Mário Cláudio, ele próprio homossexual no armário, como virá a admitir em Astronomia (2015).

Como Citar
Curopos, F. (2019). Como se (des)faz um armário português. Cadernos De Literatura Comparada, (39), 9-23. Obtido de http://ilc-cadernos.com/index.php/cadernos/article/view/503