Trangressões canônicas: Queerizando as donzelas-guerreiras

Palavras-chave: Literatura comparada, donzela-guerreira, teoria queer

Resumo

Neste artigo, analiso o paradigma literário das donzelas-guerreiras, assim como o uso que a crítica literária tem feito deste paradigma. Além disso, proponho uma leitura queer dessas personagens, seja a partir da ideia de masculinidades dissidentes, seja a partir da ideia de que a transição entre gêneros é parte da diversidade humana, o que nos afasta de leituras psicanalíticas que entendem as dissidências e os trânsitos entre gêneros como patologia e/ou desenvolvimento incompleto. Por acreditar que há um uso exagerado do termo para ler diferentes dissidências literárias de gênero, proponho também o desdobramento do paradigma das donzelas-guerreiras em quatro outros paradigmas: as mulheres masculinas, as mulheres guerreiras, as donzelas-guerreiras e as transgeneridades guerreiras.

Como Citar
Maia, H. (2019). Trangressões canônicas: Queerizando as donzelas-guerreiras. Cadernos De Literatura Comparada, (39), 91-108. Obtido de http://ilc-cadernos.com/index.php/cadernos/article/view/508