Ficção de "slash" na internet como espaço heterotópico e de resistência "queer"

Palavras-chave: Ficção de fãs, espaços de resistência queer, heterotopias queer, ficção de slash

Resumo

Partindo do contexto da “fandom culture”, este artigo incide a atenção nos subgéneros de ficção de fãs (“fan fiction”) e explora o modo como estes contestam géneros sexuais fixos e posições de sujeito disponíveis na sociedade normativa. Uma vertente, particularmente forte, entre os subgenéros de ficção de fãs é o “slash” (“same pairing”): o emparelhamento sexual ou romântico entre duas personagens do mesmo sexo que na história original são heterossexuais. A partir do conceito de re-escrita, analisa-se um corpus de textos de slash em português (do Brasil e de Portugal), publicados nas páginas “Archive of Our Own” e “Spirit Fanfics e Histórias”. Estas ficções reelaboram e reinventam narrativas de heteronormatividade, colocando as suas personagens favoritas em cenários alternativos, desta forma explorando o que significa ser queer, em termos de agência individual e de poder. Ao reelaborar as narrativas favoritas (canónicas e populares) e as suas personagens preferidas, @s escritor@s/fãs inscrevem-nos em novas situações e subjectividades que desafiam os discursos de heteronormatividade, deste modo configurando os elementos para uma heterotopia queer.

Como Citar
Edfeldt, C., & Couto, A. (2019). Ficção de "slash" na internet como espaço heterotópico e de resistência "queer". Cadernos De Literatura Comparada, (39), 183-199. Obtido de http://ilc-cadernos.com/index.php/cadernos/article/view/514