In the Middle: Queer intentions in "El rapto del Santo Grial" (1984) and "Historia del Rey Transparente" (2005)

Palavras-chave: Estudos Queer, ficção narrativa espanhola, Pós-modernidade, Medievalismo, ciclo artúrico

Resumo

Este artigo analisa as representações não-normativas da Idade Média em duas narrativas espanholas contemporâneas: El rapto del Santo Grial de Paloma Díaz-Mas e Historia del rey transparente de Rosa Montero. Partindo da formulação de Carolyn Dinshaw de um “queer touch across time”, este estudo analisa o modo como o enredo narrativo cronológico da historiografia convencional é dobrado e até mesmo quebrado, quando os dois romances recorrem à propensão pós-moderna para o anacronismo, a não-linearidade, a ironia, o pastiche e a “estranheza”, recusando-se a entender o passado e o presente como discretos e distintos. Tanto a novela de Paloma Díaz-Mas como a de Rosa Montero são apresentadas como representações de mitos e histórias familiares – o ciclo artúrico, o Santo Graal, a viagem heroica – com o objetivo de apresentar versões feministas alternativas e críticas de um sistema hétero-patriarcal cuja fundamentação naturalizada na Idade Média continua a assombrar o presente.

Como Citar
Soares, A. R. (2019). In the Middle: Queer intentions in "El rapto del Santo Grial" (1984) and "Historia del Rey Transparente" (2005). Cadernos De Literatura Comparada, (39), 201-220. Obtido de http://ilc-cadernos.com/index.php/cadernos/article/view/515