O Portugal amazônico de Ferreira de Castro e a Amazônia nordestina de Paulo Jacob: Um olhar de entre-dois sobre a terra natal

Palavras-chave: Ferreira de Castro, Paulo Jacob, seringal, borracha, Amazônia, exiliência

Resumo

Os romances A Selva (1930), do escritor português Ferreira de Castro (1898-1974), e Dos Ditos Passados nos Acercados do Cassianã (1969), do escritor brasileiro Paulo Jacob (1921-2004), possuem como tema comum a vida de seus protagonistas migrantes num seringal amazônico, durante o primeiro ciclo gomífero. Através dessa experiência iniciática, esses personagens afastam-se de um discurso atávico sobre as suas origens lusitana e nordestina (“identidade-idem”), aproximando-se da realidade amazônica (“identidade-ipse”) (Ricœur 1990). Nosso objetivo é analisar como esse olhar de entre-dois reconstrói a imagem da terra natal, observando as relações socio-históricas entre colônia e metrópole, e entre as regiões norte e nordeste do Brasil. Proporemos, por fim, uma reflexão sobre a falta de visibilidade dessas obras dentro do panorama literário brasileiro.

Como Citar
Marques, K. (2019). O Portugal amazônico de Ferreira de Castro e a Amazônia nordestina de Paulo Jacob: Um olhar de entre-dois sobre a terra natal. Cadernos De Literatura Comparada, (39), 257-284. Obtido de http://ilc-cadernos.com/index.php/cadernos/article/view/519