O Circuit de Belle Dormant e a paisagem da ficção: o espaço e o tempo a partir conto de Perrault

  • Valéria Cristina Pereira
Palavras-chave: espaço, literatura, imaginário, ficção, paisagem, tempo

Resumo

A relação entre o espaço e a ficção é uma marca da pequena Vila Rigny-Ussé nos domínios do Château de Ussé no Vale do Rio Indre na região central da França. O castelo e sua paisagem são conhecidos principalmente por terem inspirado o famoso conto de Charles Perrault: A Bela Adormecida do Bosque. Se em tempos pretéritos essa paisagem singular deu origem a uma da mais conhecidas versões do conto de fadas, atualmente é o conto e sua permanência que reveste de singularidade o lugar e lhe dá um encantamento sempre renovado. Não se trata apenas do monumento histórico e celebrativo ao qual o Château de Ussé está circunscrito. Este espaço transcende a condição de simples monumento, para tornar-se espaço simbólico e fabuloso, mnemônico-imaginário numa íntima construção entre Geografia e Literatura. Estudar fenomenologicamente a interação entre a espacialização de Ussé e sua ubiquidade através do conto de Perrault, bem como, compreender a construção das temporalidades convergentes do imaginário literário através de A Bela Adormecida do Bosque constituem-se nos objetivos centrais deste trabalho. Partimos do pressuposto que há uma relação de conexão espacial a partir do conto de Perrault que revelam as múltiplas apropriações do lugar posto em ficção.

Como Citar
Pereira, V. C. (2015). O Circuit de Belle Dormant e a paisagem da ficção: o espaço e o tempo a partir conto de Perrault. Cadernos De Literatura Comparada, (33). Obtido de https://ilc-cadernos.com/index.php/cadernos/article/view/307