Uma (re)leitura do romance "A Caverna", de José Saramago, à luz dos 'Surveillance Studies'

Palavras-chave: A Caverna, vigilância, espaço urbano, Surveillance Studies

Resumo

Partindo do suporte teórico fornecido pelos Surveillance Studies, o presente estudo visa dar um contributo para uma (re)leitura do romance A Caverna, de José Saramago, com base na análise da representação da vigilância. Deste modo, será dada especial atenção aos contextos de vigilância mais relevantes no romance, bem como à configuração do espaço em que, na narrativa, a vigilância se torna mais evidente  ̶  o Centro, um espaço de contornos alegóricos onde ganham forma múltiplos processos intrínsecos à sociedade contemporânea na era da globalização, como, por exemplo, o esbatimento das fronteiras entre o espaço público e o espaço privado e a reorganização da geografia urbana em função da prática do consumo, processos esses alicerçados, em grande medida, na disseminação de mecanismos de vigilância. Além disso, será igualmente analisada a construção das figuras vigilantes e vigiadas e, por fim, explorar-se-á o modo como, no texto, se privilegia a exposição e a questionação de subtis práticas de vigilância, num exercício de resistência, em que assenta uma parte significativa da dimensão crítica do romance.

Publicado
2019-07-05
Como Citar
Rodrigues, J. (2019). Uma (re)leitura do romance "A Caverna", de José Saramago, à luz dos ’Surveillance Studies’. Cadernos De Literatura Comparada, (40), 271-286. Obtido de https://ilc-cadernos.com/index.php/cadernos/article/view/546