Uma (re)leitura do romance "A Caverna", de José Saramago, à luz dos 'Surveillance Studies'

Palavras-chave: A Caverna, vigilância, espaço urbano, Surveillance Studies

Resumo

Partindo do suporte teórico fornecido pelos Surveillance Studies, o presente estudo visa dar um contributo para uma (re)leitura do romance A Caverna, de José Saramago, com base na análise da representação da vigilância. Deste modo, será dada especial atenção aos contextos de vigilância mais relevantes no romance, bem como à configuração do espaço em que, na narrativa, a vigilância se torna mais evidente  ̶  o Centro, um espaço de contornos alegóricos onde ganham forma múltiplos processos intrínsecos à sociedade contemporânea na era da globalização, como, por exemplo, o esbatimento das fronteiras entre o espaço público e o espaço privado e a reorganização da geografia urbana em função da prática do consumo, processos esses alicerçados, em grande medida, na disseminação de mecanismos de vigilância. Além disso, será igualmente analisada a construção das figuras vigilantes e vigiadas e, por fim, explorar-se-á o modo como, no texto, se privilegia a exposição e a questionação de subtis práticas de vigilância, num exercício de resistência, em que assenta uma parte significativa da dimensão crítica do romance.

Como Citar
Rodrigues, J. (2019). Uma (re)leitura do romance "A Caverna", de José Saramago, à luz dos ’Surveillance Studies’. Cadernos De Literatura Comparada, (40), 271-286. Obtido de https://ilc-cadernos.com/index.php/cadernos/article/view/546