Qualquer coisa de intermédio: imagens de escrita no filme Conversa Acabada (João Botelho, 1981)

Palavras-chave: Conversa Acabada, João Botelho, Escrita e cinema, Intermedialidade, Reflexividade

Resumo

Conversa Acabada (João Botelho, 1981) é um filme que, evidenciando uma conceção da imagem cinematográfica como “plana” e uma noção de reconhecimento, investigação e exploração do seu próprio dispositivo, se serve da representação fílmica das obras de Fernando Pessoa e de Mário de Sá-Carneiro para fornecer uma evidência que o cinema de carácter mais hegemónico tende a ocultar: a heterogeneidade material do meio cinematográfico. Através de conceitos teóricos propostos por André Bazin e por Ágnes Pethő, o propósito deste artigo será demonstrar que o filme, servindo-se de um tipo de imagem afim à de uma superfície através de recursos como a intermedialidade e a reflexividade, apresenta diferentes formas de inscrever a escrita no filme.

Como Citar
Fontes, B. (2019). Qualquer coisa de intermédio: imagens de escrita no filme Conversa Acabada (João Botelho, 1981). Cadernos De Literatura Comparada, (41), 37-50. Obtido de https://ilc-cadernos.com/index.php/cadernos/article/view/555
Secção
Artigos