“Tomar alento da grande fé dos contadores de histórias”: sobre os textos de Maria Velho da Costa em 'Veredas' (1977), de João César Monteiro

Palavras-chave: Maria velho da Costa, Cinema, Literatura, João César Monteiro

Resumo

Em Veredas (1977), de João César Monteiro, coexistem vários textos: a “História da Branca-Flor”, o excerto de uma peça de Euménides, de Ésquilo, e textos de Maria Velho da Costa. Este filme, com certa propensão para o registo documental, por conta do trabalho de montagem imagética, textual e sonora, aparece como objecto multifacetado e polifónico. A nosso ver, tais características são reforçadas com a introdução dos textos de Maria Velho da Costa. É, pois, nosso propósito analisar os oito excertos da autora presentes no filme e estudar o seu papel e efeitos no seio da obra de João César Monteiro.

Publicado
2020-09-09
Como Citar
Marques, E. (2020). “Tomar alento da grande fé dos contadores de histórias”: sobre os textos de Maria Velho da Costa em ’Veredas’ (1977), de João César Monteiro. Cadernos De Literatura Comparada, (42), 75-87. Obtido de https://ilc-cadernos.com/index.php/cadernos/article/view/666