Silêncio ou força: a 'desescrita' de Maria Velho da Costa

Palavras-chave: Maria Velho da Costa, Linguagens narrativas, Modernismo tardio

Resumo

Neste artigo, pretendemos mostrar como as crónicas jornalísticas reunidas por Maria Velho da Costa em Desescrita constituem um importante ponto de viragem entre o seu primeiro romance, Maina Mendes, e a sua ficção subsequente. Para esse efeito, dedicamos uma especial atenção ao problema da linguagem verbal e à forma como esta é transfigurada de forma a criar uma literatura nova, livre dos constrangimentos de uma tradição patriarcal obsoleta.

Publicado
2020-09-20
Como Citar
Mesquita, R. M. (2020). Silêncio ou força: a ’desescrita’ de Maria Velho da Costa. Cadernos De Literatura Comparada, (42), 151-159. Obtido de https://ilc-cadernos.com/index.php/cadernos/article/view/675