O português lá fora: algumas reflexões sobre a circulação da literatura de língua portuguesa

  • Marisa Mourinha Universidade de Lisboa - CEC
Palavras-chave: tradução, cânone, instituições, sistemas literários, circulação da literatura

Resumo

A divulgação de uma obra literária depende de vários factores, mas que o público tenha acesso a ela é uma condição sine qua non, pelo que a tradução tem um papel capital neste processo. No entanto, as obras literárias com origem em sistemas periféricos têm dificuldade em chegar aos seus potenciais leitores. Sabemos que uma tradução para uma língua central pode ser uma forma para que uma obra de um sistema periférico chegue a outros de dimensão semelhante (Sapiro 2008), mas a verdade é que os sistemas centrais tendem a deixar pouco espaço para a literatura traduzida (Even-Zohar 1990). Não deve portanto surpreender-nos quando diz Casanova ser a tradução “o maior prémio e a maior arma na competição literária internacional” (Casanova 2004: 133). De que modo poderá então a literatura de língua portuguesa aspirar a um lugar de maior visibilidade? Quais os principais agentes que intervêm no processo? Este artigo procura avaliar a que canais têm acesso estes produtos culturais, e de que modo a selecção de obras e autores a serem traduzidos reflecte (ou não) um projecto e/ou uma política cultural consistentes.

Publicado
2021-02-16
Como Citar
Mourinha, M. (2021). O português lá fora: algumas reflexões sobre a circulação da literatura de língua portuguesa. Cadernos De Literatura Comparada, (43), 269-285. Obtido de https://ilc-cadernos.com/index.php/cadernos/article/view/710