O Jornalismo de Sylvio Floreal em 'A Coragem de Amar': Texto, Contexto e Pretextos

Autores

  • Rafael Rodrigo Ferreira Universidade de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.21747/2183-2242/cad44a12

Palavras-chave:

Jornalismo, Literatura em São Paulo, Primeira República (1889-1930)

Resumo

O momento referendado como Primeira República (1889-1930) pela periodização política brasileira marcou, como se sabe, de modo transversal o processo de profissionalização dos escritores, assim como da esfera literária em geral. O jornalismo, por sua vez, ao abrir caminho enquanto instância econômica, fazendo da notícia, muitas vezes incorporada pela literatura, um objeto de consumo, torna-se, não sem contradições, uma das mais importantes ferramentas para o exercício autonômico da escrita criativa. É a partir desse contexto que abordamos a trajetória do escritor santista Sylvio Floreal, pseudônimo de Domingos Alexandre (1893-1928), a quem a luta para ocupar um lugar nas letras em uma metrópole que se industrializa a toque de caixa, em meio a convulsões sociais de diversas ordens, como é o caso da cidade de São Paulo, torna-se decisiva, ao ponto de ganhar espaço e tratamento em sua produção. De igual maneira, sob a continuidade entre jornalismo, capitalismo e literatura, o romance A Coragem de Amar, publicado em 1924 e reeditado em 1925, será analisado em diálogo com os discursos sobre a modernidade próprios da época, os quais se manifestaram de maneira complexa e determinante para a nossa história cultural, ecoando até os dias atuais.

Downloads

Publicado

2021-06-30

Como Citar

Ferreira, R. R. (2021). O Jornalismo de Sylvio Floreal em ’A Coragem de Amar’: Texto, Contexto e Pretextos. Cadernos De Literatura Comparada, (44), 209–226. https://doi.org/10.21747/2183-2242/cad44a12