Surrealismo Português e Surrealismo Internacional a partir da correspondência de Mário Cesariny com Sérgio Lima, Laurens Vancrevel e Frida Vancrevel

Autores

  • Rui Sousa Universidade de Lisboa - CLEPUL

DOI:

https://doi.org/10.21747/21832242/litcomp49a1

Palavras-chave:

Surrealismo Internacional, Mário Cesariny, Correspondência, Os Surrealistas, Descentralização

Resumo

A partir do final da década de 60, Mário Cesariny estabeleceu um prolífero diálogo com o movimento surrealista internacional, com repercussões no modo como o contexto português passou a ser equacionado. Neste texto, propõe-se uma perspectiva sobre a intervenção crítica de Cesariny num momento de transição no panorama do movimento surrealista mundial, representada por um certo descentramento relativamente ao paradigma parisiense e pela pluralização dos núcleos surrealistas. Tomam-se como ponto de partida os conjuntos de correspondência de Cesariny com o brasileiro Sergio Lima e com os holandeses Laurens e Frida Vancrevel, articulados com outros núcleos da actividade crítica e antológica de Cesariny. Nesses documentos epistolográficos, encontram-se os aspectos fundamentais da crítica de Cesariny às limitações da narrativa veiculada internacionalmente a respeito do caso português e da integração deste no contexto de uma revisão crítica do Surrealismo.

Downloads

Publicado

2023-12-31

Como Citar

Sousa, R. (2023). Surrealismo Português e Surrealismo Internacional a partir da correspondência de Mário Cesariny com Sérgio Lima, Laurens Vancrevel e Frida Vancrevel. Cadernos De Literatura Comparada, (49), 11–31. https://doi.org/10.21747/21832242/litcomp49a1